0

Vitor Tito fez 16 contratos com a Câmara de Lisboa com Costa como presidente

PUB

vitor tito

A Câmara Municipal de Lisboa contratou por ajuste directo 836 mil euros em serviços à agência portuense BBZ, do publicitário Vítor Tito, que, embora ninguém o confirme, será alegadamente o autor dos cartazes do PS que tanta polémica causaram nos últimos dias.

Os 836 mil euros, relativos a trabalhos de publicidade realizados pela BBZ entre 2008 e 2014, constituem “metade da facturação da empresa de publicidade com entidades públicas”, nesse período, nota o Observador.

Estas informações surgem depois da notícia de que Vítor Tito terá sido o autor dos cartazes do PS que tanta polémica causaram.

O publicitário nega, contudo, o envolvimento da sua empresa no assunto e não confirma que tenha estado por trás da ideia a título individual, conforme afirmam fontes do PS não identificadas, citadas por vários órgãos de informação.

“A BBZ nunca facturou um cêntimo a qualquer organização política ou partidária”, garante Tito ao Observador, notando que a empresa “poderia ter um prejuízo objectivo” na “actividade empresarial” se fosse conotada com alguma cor política.

Todavia, a título pessoal, Vítor Tito terá colaborado com o PS nos últimos anos, salienta ao Público um “socialista, com responsabilidades a nível concelhio”.

“O Tito, não a empresa dele, tem realizado algumas colaborações, de há alguns anos para cá, com António Costa”, salienta a fonte, não identificada.

Outra “fonte socialista” refere ao Observador que envolvido “a título pessoal” na campanha de Manuel Pizarro à Câmara Municipal do Porto, nas eleições autárquicas de 2013.

“Fez a campanha de Pizarro no Porto. Chegou e disse que a oferecia”, sustenta a fonte.

Os primeiros cartazes do PS no âmbito da campanha para as eleições legislativas foram alegadamente idealizados por Edson Athayde, e já tinham dado muito que falar por serem considerados “demasiado evangélicos“.

Chegou-se a noticiar que o conceituado publicitário brasileiro estaria em “cheque” e poderia até ser despedido por António Costa.

Surge entretanto a ideia de que Vítor Tito poderá ter entrado no terreno a título individual, seja por mote próprio, seja pela mão de António Costa, para fazer o segundo lote de “outdoors” do PS, com os rostos e os números do desemprego

Estes cartazes geraram também no entanto polémica nas Redes Sociais, primeiro por apresentarem o caso de uma mulher “desempregada há 5 anos“,  ou seja, que terá perdido o emprego quando Sócrates era primeiro-ministro, e depois por terem usado a foto de Maria João Pinto, que “não está desempregada e não autorizou o uso da sua imagem” na campanha socialista.

Perante a polémica, o director da campanha socialista, Ascenso Simões, demitiu-se e foi substituído por Duarte Cordeiro que já prometeu “uma campanha sóbria, mas com alegria e confiança no futuro de Portugal”.

Fonte: ZAP

Ironia d'Estado

O Ironia de Estado é um repositório com informações diárias sobre as misérias que acontecem em Portugal. Destacamos noticias que afectam o quotidiano dos Portugueses a nível social e económico para evidenciar más decisões dos governantes.

Diga o que pensa disto

Tem algo a dizer sobre isto? Então comente